Exame Micológico na Podologia: o detector da onicomicose

exame micologico podologia coleta fresa

O Exame Micológico na Podologia é a única ferramenta capaz de identificar a presença e o tipo de fungo que causa a onicomicose.

Quando o assunto é Micologia na Podologia, é preciso adotar as melhores práticas para identificar os fungos que causam uma das principais onicopatias que aparecem em nosso consultório.

Leia até o final e fique por dentro de tudo o que o podólogo precisa saber sobre o Exame Micológico na Podologia. Vamos lá?!

Por que fazer Exame Micológico na Podologia?

Na Podologia, o Exame Micológico é o único método capaz de identificar onicomicose, ou seja, capaz de identificar a presença e o tipo de fungo presente na lâmina ungueal.

Mas antes de tudo, é preciso ressaltar que o podólogo não faz o exame micológico. Por que digo isso?

Porque o podólogo faz somente a coleta para realização do exame. Quem vai realmente vai fazer o exame é o laboratório de análises clínicas.

É um erro começar a tratar algo que parece onicomicose, sem fazer o exame.

Pois muitas outras condições clínicas geram sinais e sintomas iguais aos da onicomicose. Por isso, o podólogo precisa dominar o Exame Micológico na Podologia.

Atualmente, muitos podólogos ainda desconhecem que o exame micológico, na verdade, são dois exames diferentes que se completam: exame micológico direto e exame de cultura de fungos.

Exame Micológico Direto

O objetivo desse exame é verificar se há presença de fungo na amostra de lâmina ungueal enviada ao laboratório, ou seja, ele só vai atestar se tem ou não tem fungo no material biológico coletado.

Senso assim, nesse exame o laboratório coloca a amostra no microscópio e verifica se ali tem presença ou não de fungo.

Por isso, no resultado vem somente se é positivo ou negativo. Mas não diz o tipo do fungo que foi encontrado.

banner curso micologia podologia

Em caso de resultado positivo, você não deve iniciar o tratamento imediatamente. Isso porque ainda não sabemos qual o tipo de fungo foi encontrado.

O fungo encontrado pode não ser um fungo que causa onicomicose. Pode ser, por exemplo, um fungo do ar condicionado.

Sendo assim, precisamos saber o tipo específico de fungo, e é o exame de cultura de fungo que vai dar esse resultado.

Exame de Cultura de Fungo

É o Exame de Cultura de Fungos que vai identificar especificamente o tipo de fungo presente no material biológico.

Nesse exame, a amostra da lâmina ungueal coletada é colocada em um ambiente adequado para que o fungo se desenvolva.

É um ambiente com temperatura e alimentação que o fungo gosta, porque assim ele consegue se reproduzir e crescer.

O resultado sempre vem com o nome do fungo. Ou vem negativo, ou com o nome do fungo. Por exemplo: tricofitum rubrum, candida albicans, tricofitum mentagofites.

Etapas do Exame Micológico na Podologia

O exame micológico na Podologia compreende três etapas, a saber:

  • Coleta da lâmina ungueal
  • Envio ao laboratório
  • Interpretação do resultado

Tipos de coleta

A coleta é a etapa mais importante para que não haja erro no resultado do exame. Isso porque qualquer erro aqui pode contaminar o material biológico coletado (placa ungueal).

O tipo de coleta depende de alguns fatores. Portanto, precisamos levar em consideração, por exemplo, os sinais e sintomas, o local da lesão e a possível localização do fungo.

Você precisa analisar não só os fatores acima mencionados como também o tipo de instrumental utilizado, porque isso faz diferença, para uma coleta bem sucedida.

Os tipos de coleta para o exame micológico na Podologia são: raspagem, fregmentação e desintegração. Vamos agora ver cada uma delas.

exame micologico podologia coleta alicate enucleadora fresa

1. Raspagem

Nessa técnica, é realizada a raspagem do local onde há suspeita de presença de fungo.

É mais adequada, principalmente, em casos de suspeita de onicomicose superficial branca, tinea pedis ou tinea interdigital.

O instrumental correto para esta técnica é a lâmina 15 estéril e cabo 3.

2. Fragmentação

A técnica de fragmentação consiste em coletar pequenos pedaços da placa ungueal.

É uma técnica indicada em casos de suspeita de onicomicose subungueal, seja a distal lateral ou seja a proximal.

Os instrumentais mais adequados são o alicate de eponíquio ou a enucleadora.

3. Desintegração

A desintegração consiste em transformar a lâmina ungueal em grãos. Esses grãos são obtidos com o fresamento da região afetada. Por isso, os instrumentais adequados são a fresa estéril diamantada, cerâmica ou de tungstênio.

Usamos essa técnica em casos de suspeita de onicomicose endonyx ou superficial branca.

Interpretação do Exame Micológico na Podologia

Com o resultado em mãos, o próximo passo é interpretação.

Os dois exames, por padrão, tem como valor de referência o resultado negativo. Isso porque o normal é não ter presença de fungos.

Caso o resultado seja negativo nos dois exames, não se trata de onicomicose ou tinea.

Caso o resultado dos exames seja positivo, você precisa analisar para chegar à conclusão se é onicomicose.

Como já dito anteriormente, o exame micológico direto diz apenas se tem ou não tem fungo.

Já o exame de cultura de fungo diz especificamente o tipo de fungo encontrado.

Uma vez que você já sabe que tem fungo e sabe o tipo de fungo, você deve finalmente pesquisar para saber se é um fungo que causa onicomicose.

Como saber se é um fungo que causa onicomicose?

Aqui, você precisa pesquisar o tipo de fungo em livros de referência e em site confiáveis.

Dessa forma, você consegue criar um protocolo específico para o tipo de fungo encontrado.

Por exemplo, alguns tipos de fungos que causam onicomicose são:

  • Trichophyton Rubrum
  • Trichophyton Mentagrofites
  • Trichophyton Tonsurans
  • Fusarium sp
  • Acremonium sp
  • Aspergillus sp

Conclusão

O Exame Micológico na Podologia não é nenhum bicho de sete cabeças. Muito pelo contrário. É mais fácil do que parece…

Como profissionais da área da saúde, temos o dever de pedir esses exames em caso de suspeita de onicomicose ou tinea.

É um erro tentar identificar essas podopatias no olho e no achismo. Isso é uma atitude anti profissinal.

Espero que esse artigo tenha te ajudado a entender um pouco mais sobre a necessidade de dominar o Exame Micológico na Podologia.

viviane ripoll